terça-feira, novembro 21, 2006

Novas sobre Colon

Depois da inauguração da estátua a Colon em Cuba a identidade do navegador volta a ser notícia com a publicação pela Ésquilo de um ensaio de investigação histórica dedicado à vida do «descobridor da América» conhecido em Portugal pelo nome de Cristóvão Colombo, da autoria de Manuel da Silva Rosa e Eric J. Steele, com prefácio do escritor e jornalista José Rodrigues dos Santos, autor do romance «O Codex 632».
O livro foi apresentado sexta-feira, 27/10, às 18h30, no auditório Victor de Sá da Universidade Lusófona, em Lisboa, pelo Prof. Doutor José Carlos Calazans, historiador da Expansão Portuguesa. Vem tudo no novo sítio dedicado a Cristóvão Colon.
Pela minha parte queria erguer dois protestos. O primeiro, contra a injusta ocultação do papel de Mascarenhas Barreto e da sua obra que se vem notando nestas iniciativas. A segunda, contra a manutenção do absurdo uso do designativo "Colombo" para referir o homem. Se ele nunca usou tal nome, se ninguém do seu círculo familiar o usava, se nenhum dos descendentes alguma vez o usou, se não há a menor prova de que alguma vez o tivesse (a não ser as fantasias italianas, que ele obviamente não podia ter adivinhado) porquê insistir nesse ridículo apelido passareiro? Colon era Colombo? Nem a avó dele!!

6 Comments:

At 5:10 da tarde, Anonymous Flávio Gonçalves said...

Caros amigos,

Venho por esta dizer que Mascarenhas Barreto deve receber todo o louvor não só dos Portugueses mas do mundo inteiro. Sem Barreto eu nunca tinha começado a minha investigação sobre Cristóvão Colon pois eu acreditava, como o resto do mundo, que ele era um Colombo Genoves.
Agora o nosso livro ' O Mistério Colombo Revelado ' mostra uma nova história com provas a todo o passo. Mostra o testamento falsificado do Colombo genoves, mostra os laços familiares de Colon com a Casa Real Portuguesa e em breve esperamos de mostrar por ADN (DNA) que Cristóvão Colon foi deveras um Português de alta nobreza e de sangue real como era a sua esposa. Acreditamos que Colon foi um membro de Santiago que atendia missa em Todos os Santos-o-Velho junto com sua esposa Filipa Moniz Perestrelo (como seu filho escreveu), e assim Colon tinha como seu mestre o Mestre de Santiago que era o grande Principe e o Perfeito Principe D. João II.

A glória seja dada a Mascarenhas Barreto pois ele bem a merece.
O Mistério Colombo Revelado não existia sem Mascarenhas Barreto nos abrir a porta a essas mentiras.

AGORA É OUTRA HISTÓRIA!
Manuel da Silva Rosa

in http://admiravelmundonovo-1984.blogspot.com/2006/11/grato.html

 
At 4:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Meus Caros,

O livro "O Mistério Colombo Revelado" vem mesmo a dizer que Barreto parece estar certo e os outros errados. Mas alerto-lhes que o nosso livro "O Mistério Colombo Revelado" não foi escrito para negar ou para afirmar as teorias de Barreto ou outro historiador qualquer. Foi escrito para tentar mostrar a verdade histórica e mostra os laços de Cristoval Colon com Portugal e por isso não se baseia nem em Barreto nem em Luis de Albuquerque ou Graça Moura mas sim nos documentos da época e na história de D. João II e dos descobrimentos Portugueses.
É um livro que tenta somente mostrar a verdade e não discutir o que tinha-se discutido nos últimos 20 anos. Quem quer comfirmar a nacionalidade Portuguesa de Colon tem agora uma base histórica por onde se apoiar.
"Os Autores- http://www.colombo.bz"

 
At 6:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Colón era gallego.......

 
At 3:57 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Claro, para chegar a tais certezas basta ler a Cabala Seráfica e a assinatura de Colombo.

 
At 4:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

3:57
Esqueci de fazer o lo-in

 
At 2:52 da tarde, Anonymous Anónimo said...

A Conferência sobre Colombo na Secção de História da Sociedade de Geografia de Lisboa será no dia 26 de Fevereiro de 2007 ás 17.30 :
http://seccaodehistoriadasgl.blogspot.com/2006/07/2-encontro-do-grupo-de-trabalho-de.html
Será dado a cada um dos convidados 30 minutos para a sua apresentação.

O Sr. Manuel da Silva Rosa historiador e autor do livro "O MISTÉRIO COLOMBO REVELADO" (Lisboa, 2006) (http://www.colombo.bz/novidades.htm) da editora Ésquilo (http://www.esquilo.com) vai falar sobre "A Portugalidade de Colombo" e o Professor Dr. Francisco Contente Domingues falará sobre “A nacionalidade de Colombo: um problema relevante?”

O Sr. Manuel da Silva Rosa vem dos EUA a Lisboa para essa conferência e talvez alguma sessão de assinaturas na FNAC, Bertrand, e outras lojas onde o seu livro de grande contributo para a história Portuguesa encontra-se á venda.
Convidamos a todos os interessados a comparecer e trazer todas a pessoas que poderem para não só que se encha a sala mas para que se mostre ao público Português que há interesse por este tema em Portugal. Assim esperamos de abrir os olhos á media e aos representantes públicos e deputados para que no futuro ajudem-nos a promover o Cristóvão Colon Português como já começamos em Outubro 28 de 2006 com a inauguração da estátua na nossa vila Alentejana de Cuba.
A história conhecida de um Genovês está equivocada mas essa história só será corrigida com a ajuda de todo o Portugal.

MANUEL DA SILVA ROSA merece um aplauso pelo seu minucioso trabalho de pesquisa, pela sua agudeza de interpretação e raciocínio, pela sua capacidade descobrir contradicões nos historiadores seus antecessores.
Na verdade, acho que o livro deve ser lido acompanhando bem as interpretações bastante perspicazes do autor que nos coloca perante factos e documentos que lògicamente, nos conduzem a uma solução.
O livro coloca com bons argumentos a nacinalidade Portuguesa, perante a nunca categòricamente provada nacinalidade Genovesa ou Catalã. Desmonta mesmo a argumentação pouco consistente que outros usaram, talvez levianamente, ou por desconhecimento do ambiente da Corte de D.João II com todas as intrigas político-económicas e sociais da época.
O livro vale como um todo, pois ao fim e ao cabo todo o seu texto constitui um argumento global. O seu título "O MISTÉRIO COLOMBO REVELADO" define bem o conteúdo.
Somente a fac-simile da carta secreta do Rei D. João II com data de 1488 ao seu "agente secreto Xpoval Colon" em Castela é bastante para justificar ler o livro mas Manuel Rosa mostra muitos outros documentos que provam a nacionalidade Portuguesa do grande navegador.
Vale a pena ler e devia de ser lido por todos nós Portugueses.

 

Enviar um comentário

<< Home