segunda-feira, novembro 10, 2008

"A Voz Portalegrense" - um alentejano útil

Sirvo-me da expressão cunhada há uns anos (largos...) por João Bigotte Chorão para apresentar Giuseppe Prezzolini: assenta perfeitamente no Mário Martins, o infatigável blogador que deu vida à Voz Portalegrense (desejo-lhe que viva pelo menos até aos 100, como o italiano). Letrado, aberto ao mundo, dialogante e afável, avesso ao enclausuramento provinciano, de interesses múltiplos e diversos, o blogue tem dado uma lição notável de como se conjuga o enraizamento localista com a atenção ao que é nacional, e universal, sem pretensiosismo nem artificialidade - antes obedecendo com elegância aos impulsos naturais do ser. Um estimado confrade, que muito tem enriquecido a nossa blogosfera.
Também dirigi ao Mário Martins algumas provocações, e eis como ele respondeu à minha impertinência. E não esqueçam: leiam e apreciem a "Voz Portalegrense". Sentir-se-ão de certeza bem recebidos.

- Porque nasceu a “A Voz Portalegrense”?
- “A Voz Portalegrense” nasce por uma necessidade de escrita. Desde sempre senti que gostava de deixar a notícia do que penso e faço, também dos meus sonhos e desejos, angústias e alegrias, em suma, da realidade que me cerca e da qual sou um grão de areia na imensa engrenagem que a forma.
- Um blogue pode ser um dinamizador cultural numa região deprimida?
- Pode e deve ser. Deve tentar estabelecer um diálogo construtivo com o meio em que se insere. Mas a génese d’ “A Voz” não foi essa, e hoje continua a não ser. As incursões que faz na Região, são mais conjunturais que permanentes. “A Voz” não é blogue “local” ou “regional”, talvez porque não esteja interessada em intervir localmente.
- Qual tem sido o acolhimento d’A Voz Portalegrense em Portalegre e na sua área geográfica?
- A minha participação nos “Desabafos” na Rádio Portalegre, onde sigo a mesma linha d’ “A Voz”, falando da Região de Portalegre esporadicamente, é como que um complemento do Blogue. Faço esta introdução para dizer que na Rádio tenho sido muito mais crítico em relação a Portalegre que no Blogue. Na Rádio afirmo que Portalegre é uma Cidade “esquisita”. Em Portalegre não há opinião pública, e tal faz com que não haja coragem de frontal e publicamente se falar construtivamente. Reacções ao que escrevo no Blogue existem. Uma infinitésima parte chega-me directamente, outra “fica-se” pelo anonimato. O acolhimento é como em tudo, há os que elogiam e mo dizem, e haverá outros que criticam, mas que o fazem “pela calada da noite”, como é hábito…
- Agir localmente pode ser o caminho eficaz para alcançar resultados a nível global?
- Sem dúvida alguma! Tem que se partir da “base” para se chegar ao “cimo”. Se assim não for, as “bases” serão sempre de “barro”, e desmoronar-se-ão ao mais pequeno “tremor de terra”.
- Pode dizer-se que os grandes meios de comunicação social são a opinião que se publica, e que na blogosfera está a opinião pública?
- Trocaria o verbo “poder” pelo verbo “Dever”. Isto é, deve-se dizer que os grandes meios de comunicação social são a opinião que se publica, e na blogosfera está a opinião pública.
E num meio pequeno como Portalegre, por que não há opinião pública, a existência de Blogues é condição de Serviço Público. Mas esses Blogues não podem ser anónimos, tal como os Comentários não podem neles surgir anonimamente.
- A batalha das ideias precede o combate político? A cultura está antes da política?
- Como Gramsci, primeiro o Poder Cultural, e só depois o Poder Político. E tal como Bergson, o Homem Completo é aquele que pensa como Homem de Acção e age como Homem de Pensamento. A Cultura antecede a Política, mas, infelizmente não é assim que acontece, daí a miserável em todos os sentidos Classe Política mundial. Hoje não há Líderes, mas sim Demagogos que conduzem os Povos para a sua ruína. As Utopias do Século XX falharam, e hoje vive-se perigosamente, não no sentido Nietzcheniano, mas no sentido literal da palavra. O Futuro é uma incógnita. As Gerações futuras irão sofrer com os erros que hoje os Políticos cometem. O Futuro da Humanidade está hipotecado pela usura de uma minoria face à maioria.
- A Internet é o campo de batalha do futuro?
- Hoje a Internet é um campo de batalha por excelência. Mas apenas enquanto nela houver Liberdade de Expressão. Tem havido tentativas de a censurar, e há Países onde há censura na Internet. Há que por todos os meios lutar para preservar a Internet como um Espaço de Liberdade. Pior que o Politicamente Correcto é a falta de Liberdade de se poder expressar Ideias. A Internet, ou o que graças ao avanço da Ciência a substituir, é um Bem raro nos tempos que correm.
- Quem dominar a Internet domina o mundo?
- Os Estados assim o pensam, daí as tentativas para a controlar. Os Cidadãos têm que ser responsáveis perante a Internet, e deste modo, então com toda a justeza, impedir que ela seja instrumentalizada.

7 Comments:

At 2:21 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Parabéns aos dois pela belo naco de prosa que aqui deixaram.
Gostei desta conversa entre dois alentejanos.
Isto só prova que temos no alentejo muito a dar a este país!
Um abraço!

 
At 4:29 da tarde, Blogger a voz said...

Caro Manuel Azinhal
Muito obrigado pela oportunidade que tive de me “apresentar” em Sua Casa.
Cumprimentos.
Mário

 
At 4:30 da tarde, Blogger a voz said...

Caro J. Carmo Moura
Obrigado pelas Suas simpáticas Palavras.
Cumprimentos.
Mário

 
At 5:14 da tarde, Blogger Vítor Ramalho said...

Justa homenagem ao Mário, companheiro e camarada de Coimbra e de muitas lutas, de que realço o combate pela justa reaparição da tradição coimbrã.
Só fitas só capas, nunca vamos esquecer aqueles tempos.
Viva a lista F.

 
At 6:23 da tarde, Blogger a voz said...

Vítor
Tu e eu continuamos o mesmo Combate. Sem desfalecimentos!
E Coimbra é a nossa Memória, que preservaremos até ao fim dos nossos dias.
Abraço.
Mário

 
At 7:41 da tarde, Blogger JV said...

Transcrevi, com a devida referência, um excerto desta entrevista para o meu blogue. Cumprimentos.

 
At 9:11 da tarde, Blogger Manuel said...

Esteja à vontade!

 

Enviar um comentário

<< Home