sexta-feira, maio 15, 2009

A cultura e o poder

Hoje como ontem a esquerda monopoliza a cultura e os meios de comunicação. É essencial compreender as causas e os efeitos desta situação. Hoje a herança estratégica do comunista Gramsci foi assumida pelos partidos socialistas ocidentais. Recordamos que Gramsci insistia no primado da infiltração cultural, em detrimento da violência, como caminho para a conquista do poder no Ocidente.
Trata-se de conquistar as superestruturas do poder (a imprensa, o cinema, o teatro, a rádio, a cátedra, as academias, a música, as salas de arte, os círculos intelectuais, etc.) para assim conquistar a sociedade civil e tomar o poder. O mundo da educação, o da cultura e o da informação são os objectivos preferenciais da infiltração esquerdista.
Decorridos já tantos anos desde a queda do Muro de Berlim, os comunistas, reciclados em social-democratas, continuam controlando a cultura e a informação em todo o Ocidente. A estratégia gramsciana passou de mãos comunistas para mãos socialistas, e os partidos socialistas ocidentais entregaram-se à sua admiração pela inteligência e o êxito que essa estratégia demonstrou. O fracasso do comunismo foi devido ao espantoso desastre económico, tecnológico e espiritual dos países que integravam o bloco soviético, mas a estratégia gramsciana de infiltração foi e continua a ser um êxito esquerdista no Ocidente.
O socialismo ocidental assumiu a linha da frente e a sua matraca ideológica bombardeia-nos diariamente por terra, mar e ar a partir da sua privilegiada posição no alto da colina cultural e informativa.
E é bem sabido que quem domina a informação domina o poder político ou não tardará a consegui-lo. O mundo cultural e o informativo são as duas chaves que abrem a porta do poder político.
De pouco servirá à pusilânime e lerda direita liberal esgrimir êxitos económicos, se está condenada ao fracasso e à derrota devido aos seus complexos, mimetismo, cobardia e vazio cultural.
A frente ideológica é movimentada por uma infinidade de peões situados estrategicamente no universo da comunicação. Aplaude o progressismo desagregador na Igreja. Defende o aborto, estimula o divórcio, justifica a droga, regozija-se com a imoralidade sexual, ridiculariza a moral cristã, persegue o patriotismo, fomenta a homossexualidade, descristianiza a sociedade, ataca a família, manipula a informação, distorcendo, inventando ou silenciando notícias. A ditadura intelectual condiciona escritores, músicos, cantores, pintores, pois só permite o elogio aos que se manifestem numa linha determinada, enquanto vilipendia ou silencia os outros, com o que garante a subversão geral da cultura.
A ditadura intelectual instalada dedica-se a pastorear o rebanho do snobismo intelectual. Zomba da história. Fascina-se com a decadência, degeneração e depravação social que ela mesma contribui para criar. É capitalista no económico e esquerdista no moral e no espiritual, triste resultado da união bastarda entre a finança e o progressismo. A direita liberal (igualmente bastarda) não pode nem quer contrariar a influência mediática e cultural da esquerda, e passa rapidamente do vazio ideológico e cultural ao seguidismo mimético.
Sujeita ao asfixiante domínio da cultura de esquerda, a opinião pública permanece confundida e anestesiada pelo terrorismo intelectual do sistema. E assim se garante a manutenção do status quo, quando não o deslizar seguro no caminho do abismo, o caminho do suicídio das sociedades em que essa gangrena se instalou.

3 Comments:

At 5:30 da tarde, Blogger NC said...

Que falta fazia este excelente texto num jornal de grande tiragem. As pessoas por esse país fora estão sedentas de lucidez e de verdade.
Um dia, quando as massas acordarem será demasiado tarde.
Cumprimentos.

 
At 8:48 da tarde, Blogger Diogo said...

Parabéns pelo texto. Perante a "ditadura intelectual" resta-nos, para já, a resistência intelectual. Este texto indica-nos o caminho.

 
At 9:18 da manhã, Blogger Auctoritas said...

Este texto foi colocado pelo Strasser (ou camisa negra) no Fórum Pátria há 2 anos. Afinal qual é a proveniência e o verdadeiro autor?

http://forumpatria.com/index.php?topic=280.0

 

Enviar um comentário

<< Home